CobNews

SETOR DE CONSTRUÇÃO MOSTRA PREOCUPAÇÃO COM INVASÕES

Notícias >> Entidades representativas do setor de construção e imobiliário manifestam preocupação em relação às ocupações de áreas públicas e privadas por movimentos sociais.

Segundo essas entidades, "a reivindicação dos movimentos pelo direito de acesso a uma moradia digna é legítima e compartilhada pela indústria imobiliária, mas as invasões têm se avolumado, afrontando a lei e transmitindo uma falsa percepção de que também seja legítimo ocupar propriedades, privadas ou públicas".

No anúncio publicado nesta terça-feira, 27, a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), o Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP), a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), os Sindicatos da Indústria da Construção Civil (Sinduscons) nos Estados de São Paulo, do Rio de Janeiro e de Minas Gerais e as Associações de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademis) do Rio de Janeiro e de Niterói afirmam "ser sabedoras da prioridade que o governo vem dando à oferta de imóvel próprio aos brasileiros".

Querem, no entanto, "sinalizar a preocupação que se instalou no setor em decorrência das ocupações de área públicas e privadas por movimentos que têm por objetivo chamar atenção para a questão da moradia no Brasil". As entidades destacam que, somente em São Paulo, nos últimos três meses, já foram registradas várias ocupações. Além disso, afirmam que "invasões em empreendimentos do Minha Casa, Minha Vida ocorridas no segundo semestre de 2013 afetam diretamente a população de baixa renda inscrita no programa que já deveria habitar aquelas moradias, prejudicam financeiramente as empresas contratadas e o governo e afastam futuros investidores".

"Todos esses prejuízos deverão se agravar se alguns movimentos sociais concretizarem a intenção anunciada de ganhar visibilidade com a proximidade da Copa do Mundo e das eleições com novas demonstrações de desrespeito à lei", ressaltam. "Sabemos que o déficit habitacional ainda é grande no País, que a obtenção da casa própria é um dos maiores anseios do povo brasileiro e que sua concretização é prioritária. A colaboração que nosso setor vem dando a essa questão demonstra nosso comprometimento para a superação desses desafios", acrescentam. Ainda no comunicado, as entidades dizem que o setor sempre colaborou e incentivou o acesso à moradia e se mantém solidário às iniciativas governamentais em relação ao combate ao déficit habitacional, mas acredita que elas devam ser concretizadas com a manutenção da ordem pública e o respeito às leis. "O caminho da invasão de áreas públicas ou privadas não irá reverter ou eliminar os problemas", afirmam.

FONE: +55 31 3296-7005
FAX: +55 31 3292-7814
AV. RAJA GABÁGLIA, 4987
SANTA LÚCIA - BELO HORIZONTE
MINAS GERAIS
FONE: +55 31 3378-4527
Av. AGGEO PIO SOBRINHO, 431
BURITIS - BELO HORIZONTE
MINAS GERAIS