CobNews

APÓS 4 MESES DE QUEDA, IGP-M VOLTA A SUBIR EM SETEMBRO

Notícias >> Mês atinge alta de 0,42% e registra acúmulo de 3,54% em 12 meses; alta se deu após quatro meses de deflação

O IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), utilizado para o reajuste de contratos de aluguel de imóveis, voltou a subir no mês de setembro. Após quatro meses de deflação, o índice teve alta de 0,42% e registrou inflação de 1,76% no ano. Em 12 meses, o acúmulo é de 3,54%. Os dados são da Fundação Getúlio Vargas.

O cálculo do IGP-M é realizado com base em três índices, sendo que cada um possui um peso: 60% para o IPA (Índice de Preço por Atacado), 30% para o IPC (Índice de Preços do Consumidor), e 10% para o INCC (Índice Nacional de Custos de Construção).

Como o IPA possui a maior relevância no cálculo (60%), qualquer variação para mais ou para menos afeta consideravelmente o IGP-M. Em agosto, houve um recuo de 0,45% no IPA, fazendo com que o IGP-M sofresse deflação de 0,27%. Já em setembro, houve alta de 0,13%, o que influenciou diretamente no avanço de 0,42% do IGP-M.

Por sua vez, o IPC, com peso de 30%, registrou alta de 0,42% em setembro. O índice é utilizado para medir o poder de compra do consumidor e é calculado com base em despesas da população, como alimentação, vestuário, saúde, entre outras. Todos os itens utilizados para o cálculo do IPC obtiveram alta, em especial os alimentos, de -0,11% em agosto para 0,40% em setembro.

Por fim, o INCC, que acompanha a evolução dos custos na construção de imóveis, registrou alta em todos os meses do ano, com variação de 0,19% em setembro. Apesar de contribuir com a menor parte do cálculo do IGP-M, apenas 10%, o INCC é de grande relevância para o reajuste de imóveis financiados em construção. O índice leva em conta os preços de mão-de-obra, matéria prima e materiais de construção.

 

FONE: +55 31 3296-7005
FAX: +55 31 3292-7814
AV. RAJA GABÁGLIA, 4987
SANTA LÚCIA - BELO HORIZONTE
MINAS GERAIS
FONE: +55 31 3378-4527
Av. AGGEO PIO SOBRINHO, 431
BURITIS - BELO HORIZONTE
MINAS GERAIS